Não divisei o lindo rosto
Não vi traço algum dela
Não senti o menor gosto
Não esqueço dessa bela
Não conheço outra linda
Não assomou na berlinda
Não vivo sem a gazela.

Não acho isso estranho
Não se cala minha alma
Não é coisa de antanho
Não desejo outra calma
Não é a felicidade
Não é a simplicidade
Não é motivo de palma.

Não estou apaixonado
Não sei como explicar...
Não vim sensibilizado
Não saí pra procurar
Não foi nada por querer
Não quisera merecer
Não segui para buscar.

Não sei de onde ela veio
Não sei se veio a esmo
Não vi rostinho nem seio
Não vi pernas de sesmo
Não vi bumbum empinado
Não vi corpo refinado
Não vi minha bela mesmo!

Não sei se ela veio, sim
Não sei se existe, não
Não importa para mim
Não chora meu coração
Não sinto qualquer ausência
Não rejeito sua essência
Não se desfaz sua visão.

http://www.clesio.net/


Indique esta página









® Mary M. Fioratti - Direitos Reservados © - 2004